quinta-feira, 15 de novembro de 2012


CANÇÃO PARA NÃO DORMIR

Milene LimaemInquietudes Crônicas - 1 dia atrás
Meu bem, ainda é cedo. A madrugada se deita sobre a noite e eu preciso do beijo lunar, bebendo todos os meus sentidos. É cedo, meu bem, não dorme! Vela comigo a insônia da noite, escuta a doce melodia do vento, dizendo pra gente valsar sem parar. Meu anjo bom, meu bem, acorda! Lá fora o orvalho recai sobre tetos e gentes dormentes, sobre flores que adoram nascer, pelo chão de correr pra viver. Vê, meu bem, o escuro pintado de estrela, clareando o inteiro do céu, dizendo pra gente sonhar sem parar. Aceita, meu bem, uma dose de tantos e imperecíveis sentires, viventes pra sempre na ... mais »

Meus Versos # 31

Livros e VersosemLivros e Versos - 8 horas atrás
Nessa coluna vou mostrar pra vocês os versos, poemas, que escrevo. *Lágrimas caem do meu rosto* * * *A chuva continua caindo lá fora* * * *E não sei por que estou tão sozinha* * * *A lua perdeu seu brilho* * * *Os dias ficaram mais lentos* * * *Pergunto-me quando você vai voltar * * * *Quando vou olhar pra você * * * *E se vamos ser felizes novamente* * * *Não entendo onde as coisas se perderam* * * *Mas elas se foram * * * *E você foi junto * * * Bom gente esse foi o versos da semana, comentem pra eu saber o que acharam. Beijos a todos. Fiquem bem.

Sem título

José Anchieta Silva dos SantosemMeus Versos - 12 minutos atrás
Sempre que eu te vejo,meu amor... Sempre que te vejo assim, meu amor,eu choro. Um choro de deslumbramento, de quem se recolhe em paz ante o inexplicável da tua existência. Sempre que te vejo assim, minha Deusa Egípcia,eu choro. Um choro de contrição, pobre súdito, profanador de tesouros a invadir-te amiúde com os olhos vorazes. Um choro de contemplação, leitor de pergaminhos a decifrar a tua história enquanto navega pelo Nilo. Sempre que te vejo, amor da minha vida,eu choro. Amarísio Araújo Link: http://recantodesonhos.blogspot.com.br/2012/04/sempre-que-eu-te-v... mais »

terça-feira, 13 de novembro de 2012


Quero apenas nossos atos...

ZilMarem...rEcOmEçAr... - 1 semana atrás
Quero apenas cinco coisas.. Primeiro é o amor sem fim A segunda é ver o outono A terceira é o grave inverno Em quarto lugar o verão A quinta coisa são teus olhos Não quero dormir sem teus olhos. Não quero ser... sem que me olhes. Abro mão da primavera para que continues me olhando. Pablo Neruda * *Somos donos de nossos atos, mas não donos de nossos sentimentos; Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos; Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos... Atos sao pássaros engailoados, sentimentos são passaros em vôo. Mario Qui... mais »

Amigos de fé, irmãos, camaradas ♪

AndressaSouza ,em'Dockie . - 2 anos atrás
Sabe aquelas horas difíceis em que a gente tá precisando de alguém? Ah como é bom ter um amigo por perto.. Alguém pra tirar Print Screen do histórico de conversas do msn e depois jogar no orkut.. Pra te ajudar na hora da prova. Pra escolher logo a hora que você tá tirando aquele cochilo pra ir te visitar.. Além daqueles amigos conhecidos como *'da família' *com direito a comemoração de Natal e Ano Novo; todo mundo reunido. Têm também aqueles amigos pra te mandar *Meliga *mesmo sabendo que você não tem um centavo de crédito. Pra chamar sua mãe de: Tiaaaaa! Seu pai de: Tiooooo!... mais »


Meu diário: A GALINHA.

CristaemOlhos azuis - 1 dia atrás
Hoje acordei "meio"sapeca. Depois de me enfeitar,fui beijocar maridão...ele mal e mal me olhou... Abracei o baita,bem aperrrrrtado e ele: Comporte-se, logo vem os clientes... Não sei se tu sabes,mas aqui até nos domingos se trabalha!!!!! Como ia dizendo: Pulei no colo dele,agarrei a barba prateada e sapequei "aquele"beijo e disse: Só mais um pouquinho... Deixa de ser GALINHA. ??? ??? ??? Fui até o galinheiro,beijei as 4 choquinhas...(elas enchem de piolho quando os pintinhos estão para nascer)voltei correndo,agarrei maridão e beijei...beijei...beijei...e disse que eu era o p... mais »

Meu diário: BANHO DE CHUVA.

CristaemOlhos azuis - 4 dias atrás
Buenasss... Sabes quando foi que maridão me deixou entrar em casa,ontem de noite??? Uma da madrugada!!! Por que??? Oras...porque resolvi tomar banho de chuva com nossos cães e fizemos aquela folia! Foi... DE-LI-CIO-SO ... Quando ele(maridão) veio de guarda-chuva para me levar para dentro(até parece que eu estaria seca)huaschuaschuasch... Aproveitei e dei uma rasteira nele e fomos rolando na grama... Sapequei uns beijos nele e os cachorros aproveitaram e lamberam o baita... Ele quase enfartou de raiva...huaschuaschuasch... Da próxima vez,sento em cima dele,quero ver ele escapa... mais »

Lorena

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
Bela como a flor orvalhada! Meiga, frágil e pequena. Tão lindo o teu riso, Lorena... Tão linda a tua face corada! Tão pequeninos os teus pés! Pisando as flores do campo. Brincas como um pirilampo Sem conhecer - da vida - o revés. Como um colibri adejas Por entre as flores do prado. E tudo o que vês, desejas... ...O réptil que viste na trilha E que fugiu assustado. - Mas ele morde, minha filha! José Anchieta


Bianca

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
Vou escrever um poeminha para ti Tão delicado quanto o teu sorriso Que soe terno e que seja preciso Como o bater de asas de um colibri Vou escrever um poeminha para ti Tão cativante quanto o teu olhar Que evolua feito uma onda a saltar Como a cantoria de um bem-te-vi Vou escrever um poeminha para ti Com as letras tiradas do meu coração E a candura deu um infante que ri Pronto! Este soneto eu ofereço a ti Quereria ter tido mais inspiração Perdão! Se não agradar-te o que escrevi José Anchieta

Soneto de Casamento

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
Amo-te querida com o mesmo afã Com que outrora eu te amei. E depois destes anos eu sei Que te amo hoje menos, do que amanhã. Quero-te com a mesma ternura Com que outrora eu te quis. E sei que tu me fazes feliz Tornas a minha vida cheia de ventura. Que Deus abençõe a nossa união Com saúde, paz, felicidade... E acrescente cada dia mais amor! Por isto, pediremos juntos, ao Senhor: - Oh!Pai! Nunca deixais faltar o pão, O respeito e a fidelidade. José Anchieta

Soneto Fúnebre

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
-Maria Alice! Maria Alice! Terminar assim por quê? Será que a vida iludiu você? E após, tira-nos sua meiguice? Maria Alice, menina nova! Flor orvalhada e agora murcha A paixão foi uma bruxa Que a levou do jardim á cova. -Maria Alice! Maria Alice! Anjo amante e de olhar sereno. Eu estremeci quando alguém disse: - Maria Alice lá na cidade Desiludida bebeu veneno Só para matar-nos de saudade. In memorie. José Anchieta

Rondel do Beija-Flor

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
O frágil colibri adeja No vai e vem à bela flor E enquanto ele a beija Subtrai-lhe o seu frescor Picou uma doce cereja Pra saber-lhe o sabor. E a amante sertaneja Viu com ciúmes o despudor. É tudo o que deseja: O néctar e o seu amor. Por isto somente festeja O fragílimo beija-flor Que à flor-de-lis corteja. José Anchieta

Poema Sacro

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
Ele morreu para dar-me a vida e o perdão E carregou sobre Si minhas dores. Uma coroa de espinhos... Ao invés de flores, (Que eu quereria), para perfumar-lhe o chão Da via-crúcis em que, Ele seguia... Quantos erros simbolizados na cruz. As afrontas da humanidade sem luz -Quanta bondade! - Oh! Quanta agonia... -Jesus Querido, sou muito Lhe Grato Pelo Teu sangue vertido no lenho. Mas mesmo assim, sei que sou ingrato Por não servir-Te com grande engenho. Na Tua presença descalço os sapatos, Retiro a gravata. Sou frágil desenho! José Anchieta

Reencontro

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
Quando nos vermos novamente Vou contemplar-te com longa e demorada ternura Extasiar-me na serenidade do teu olhar de menina Irei abraçar-te pressurosamente... Esquecendo-me dos equívocos da exactidão dos minutos Que pressupõem o tórrido beijo de amor. Quando nos vermos novamente, meu bem Eu já não terei nos olhos esta melancolia de agora Acolhida nos refolho da alma inconstante. Quando nos encontrarmos novamente Irei sorrir-te feito uma criança boba Desprezando a luz do sol e a claridade do dia Para iluminar-me com o brilho da tua magia Irei sorrir, libertando-me dos aguilhões da saudade. ... mais »

Pretérito-mais-que-Perfeito

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
Eu ainda te amo, apesar dos pesares E dos beijos ressequidos... Frouxos... Mesmo que os lírios se tornem roxos Ou sequem-se as águas dos mares Eu continuo a te amar com dolência Sem me importar com quase nada! (Se um dia fostes a meiga namorada Que roubaste a minha inocência!) E no clarão dos teus olhos luzentes Minha alma refugiada descansa; Aninha-se nos teus abraços quentes Depois retorna apaziguada e tranqüila E dormente feito uma boba criança Canta e ri, e valsando ao vento sibila José Anchieta


Um Poema de Amor

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
Quis subtrair d'um jardim, bela flor Perseguiu-me um cão petulante E uma abelhinha irritante Atraída pelo seu agradável odor Quis cantar-lhe o mais lindo louvor Mas não sei dedilhar um violão Quis retratá-la na barra de sabão Mas sou um péssimo escultor Quis soprar-lhe ao ouvido - amo você! Ao ouvir do vento, o rumor Balançando os verdes ramos do ipê. Quis dar-lhe rosas, não pude. Trago apenas um poema de amor E desejo-lhe paz e saúde. José Anchieta

Luzia

José Anchieta Silva dos SantosemPoesia, Amor e Flor - 3 semanas atrás
O teu lindo olhar luzia, Insinuando um talvez... E por medo ou timidez A minha voz emudecia. Os teus cabelos lisos Dançavam ao vento. Valsando junto o sentimento, Crédulo dos teus risos. ...E o teu olhar sempre luzia. Enfeitiçando-me sem dó. Como uma áspide á cotovia! O teu olhar, linda Luzia, Transforma uma rocha em pó! Misto de paz e de agonia! José Anchieta

INFORME MOVIMENTO CULTURAL ARTPOESIA

Revista Cultural ArtpoesiaemRevista Cultural ARTPOESIA - 2 anos atrás
O Movimento Cultural Artpoesia já editou, nos últimos 10 anos, 85 edições originais da revista Artpoesia, totalizando 800.000 exemplares em circulação, atingindo um público aproximado de 4.000.000 (quatro milhões) de leitores. No meio popular e acadêmico freqüentou cerca de 600 escolas da rede pública e privada, através da realização do Circuito de Arte e Literatura nas Escolas. Foram descobertos e revelados mais de 750 novos talentos (poetas e contistas) evidenciando este veículo de intercâmbio cultural como elemento de difusão e incentivo da leitura da poesia e da prosa. Neste... mais »

Os meses que tive você...

Rabiscando PoesiasemRabiscando Poesias - 1 ano atrás
* Nos meses que seus dias foram meus Quando meus olhos se distraiam admirando os seus Grafei tantas poesias em tardes fugidias Banhei-me na chuva de lágrimas sentidas Que tão distraídas, acompanhei Passeando em sua fronte menina Nos meses que sua alegria era tão minha... Dei gargalhadas, sonhei com sua alma apaixonada Percorri caminhos imaginários de poeta sonhador E no prosear diário sempre a encontrei Camuflei-me na madrugada só para roubar-te um beijo E proteger-te dos perigos dos pesadelos noturnos Convoquei passarinhos para acordar-te cedo Cantando em sua janela e, de bem longe imagi... mais »

Te amo

PoemasemPoemas - 3 anos atrás
Você sabia que sempre vou estar ao seu lado em qualquer tempo, a qualquer hora, em todos os momentos.. Gosto muito de estar com você, de falar com você de te olhar, de te amar ... Todo dia é dia de pensar em você e todos os dias eu penso milhares de vezes... Eu não me canso de te amar cada dia que passa me ligo mais a você não consigo me controlar não consigo te esquecer Você é especial é minha grande paixão... desde a primeira que te vi você ficou no meu coração Deixa eu te fazer feliz, te fazer sorrir, deixa eu te dar tudo o que existe em mim Roberto Custódio

DISTINTOS CONVERGENTES

PoemasemPoemas - 3 anos atrás
Eu me arrisco no risco Que é este fogo cruzado Perpassado por entre nossos peitos; Origem de tanta convulsão. De convulsões a confusões Figuram-se fisionomias caricatas Demonstrando o peso desse peso Que teimamos carregar sempre entre nós. Que somos, então, feitos de pura carne E artérias intermináveis escorrendo do mais viscoso líquido cheio de O2 e de CO2. Fora os leucócitos, plaquetas... Existem também por esses canos Sensações que correm para escorrerem-se Nos semblantes escarnecidos Pelas discussões fortuitas desse misterioso torpor. Palavras, silêncios, olhares, piscadelas; Desv... mais »


Sem título

Rooh.emAquelas palavrinhas. - 4 meses atrás
*- M*e lembro bem do meu primeiro sonho e faço dele a base para todos os sonhos que hoje despertam em mim. A história abaixo é verídica e ilustra um grande momento da minha vida. Eu suspirava por uma *BICICLETA*, sim, este foi o maior e mais supremo objeto de desejo da minha infância. Devido às más condições financeiras da época,era praticamente impossível que eu ganhasse uma. Me lembro bem daquelas tardes,sentada na calçada, meus olhinhos ficavam passeando,brilhantes, pelas bicicletas alheias que passavam pela minha rua. Uma vez ou outra,alguém deixava eu dar uma volta,e nesses p... mais »

A garota do ônibus

Lorenaem''Mais do mesmo'' - 1 ano atrás
Foi numa sexta feira, eu ia resolver alguns problemas, peguei o ônibus meio desanimado imaginando a irritação que passaria diante das burocracias muitas vezes exageradas. Foi quando num ponto qualquer, entrou no ônibus uma garota aparentemente séria e por sorte minha sentou-se ao meu lado. Ela era diferente, uma beleza que chamava atenção: Morena, alta, cabelo castanho claro, pernas lindamente torneadas, usava um óculos de grau que escondia a beleza de seus olhos mas que não os ofuscava, o jeito como mexia suas mãos e como balançava seus cabelos parecia parar o tempo, ela era lind... mais »

segunda-feira, 12 de novembro de 2012


Redescobrindo o Amor

PoemasemPoemas - 3 anos atrás
Começo a compreender, entender, viver, mais tento não me perder. Sinto pulsar a energia, luz bendita que irradia, magnífica alegria. Inconscientemente apaixonado, descontrolado e preocupado com este coração descompassado. Surpresa para o homem experiente, autossuficiente e controlado emocionalmente. E radiante, como um menino, diz, Eu te Amo. Como se fosse a primeira vez. Ricardo Valero

Onde está voce...?

Avaemminhas vidas - 1 ano atrás
* Onde está voce? Que iluminava meu sorriso Que dava brilho aos meus olhos Que ruborizava minhas faces Onde está voce? Que era pura magia Que aquecia os raios de sol Que colocava brilho nas estrelas Que acendia a luz da lua... Onde está você? Que embelezava minhas manhãs com as flores da primavera Que pintava minhas tardes com os dourados do outono Que aquecia minhas noites com o calor do verão Que adornava de branco meus dias de inverno... Onde está você? Que impregnava minha vida de poesia Que coloria minha vida com as cores de uma bela aquarela Que alegrava meus dias com as mais... mais »

Amor?

LenaemAmadeirado - 2 semanas atrás
Achamos que amamos. Mas o quanto ainda esperamos garantias para amar? Se ainda não conseguimos enxergar amor em tudo o que acontece, não há capacidade real para amar. E se não há capacidade de amar, como atrair o amor? Quando o imenso amor em tudo o que há nos invade, podem acontecer alergias, explicado pela metafísica como proteção contra invasões, contra entrantes desconhecidos.Seria o amor um desconhecido que pretensiosamente achamos que já nos é íntimo? Se medos e ressentimentos ainda estão lá, não há espaço para amor real. Se ainda há apego, até mesmo a antigos padrões de ... mais 

Suspiro meu amor…

Joaquim Antero OliveiraemSonhos e Pensamentos - 6 meses atrás
[image: IMG_0017] Suspiro meu amor: Quando te vejo sorrir, Quando te oiço cantar… És a mais bela flor, Que à vida quero pedir, Mais do que sonhar. Suspiro meu amor: Porque te vejo florir, Porque te oiço respirar. Dissolve-se a minha dor, Por teu perfume sentir, De rosa a desabrochar. Suspiro meu amor: Simplesmente por existir Um doce caminho a trilhar, Em que os sonhos são a cor Dum horizonte a fingir, Mas juntos, iremos realizar! Autoria: J. Antero Oliveira

80 anos ( por onde anda você )

Rabiscando PoesiasemRabiscando Poesias - 1 ano atrás
* Quem sabe amor, se aos 80 anos Vou lembrar ainda o colorido de nós dois Que cheio de carinhos foi-se um dia Tão bendito que mesmo depois de tanta vida Se formosura sempre aos olhos meus. Quem sabe amor, o que me espera Se esse fogo que me queima a boca De não esquecer pra sempre seu gosto Nem o sabor amargo que tenho para oferecer Que nessa boca suave e abandonada Descanse um beijo que nunca te dei E depois de louco, te encontre bailando Onde a saudade se fez prisioneira Em tantos versos que te desenhei Sem entender o porquê desse gostar Porém na caminhada, se Deus me deu voz, Com ela... mais »

O Bom Samaritano

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
Quando eu descia de Jerusalém Seguindo rumo a Jericó. Eu era um viajante só Que olhava e não via mais ninguém. De repente fui surpreendido No caminho. E atacado quase morri Fui roubado e todo o meu bem, perdi. Fiquei no chão desnudo e ferido... ...Um sacerdote que perto passava E um escriba que viu o meu dano Seguiram adiante, enquanto eu clamava... Fui socorrido e salvo daquela situação Fui resgatado pelo Bom Samaritano Que curou minhas feridas e o meu coração. José Anchieta


Soneto

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
Sei que nunca terei os teus carinhos, Sei que nunca terei o teu amor! Sou espinheiro à margem dos caminhos, És a gota de orvalho sobre a flor! Nasci no pó e ferem meus espinhos, Nasceste em nuvem branca de esplendor. Morro no mundo triste dos sozinhos Voltas aos céus em blocos de vapor! Ah! Amo-te demais, com desatino, Mas sei qual a distância nos separa E acato as leis amargas do destino. Curtirei em segredo esta paixão, Guardando n’alma tua imagem rara, E a dor no apaixonado coração! Lucan (Um amigo do Recanto)

Soneto Oferecido

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
Aceita esses versos..., - São teus - Eu os fiz quando a alma era contente Por ti vou dizê-los..., - Abertamente - Para que saibam serem versos meus E mesmo ainda se dizendo adeus Inda assim vou dizê-los..., Docemente A minh'alma feliz..., Alegre e dolente Ao canto de versos proclamados seus E somente um dia..., - Se a voz calar - E não mais você me ouvir cantar Os versos de amor que eu fiz p'ra ti Com a alma quêda de saudade Compreenderás que fui p'ra eternidade E que nunca mais eu vou voltar aqui. Virgílius (Um amigo do Recanto)

A Musa

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
A musa que versos me inspiram Não sabe que a minha alma canta À sua formosura tanta (que encanta) Por quem os corações suspiram. E desconhecendo o amor que eu sinto Ela segue andando linda e passiva E, enquanto marcha, a turba festiva Dão- lha adjetivos vários- por instinto. Quando desfila o seu corpo perfeito Uns a chamam de linda e ou “gostosa” Todos a desejam e a querem no leito Outros dizem que é metida e toda prosa Que namoraria só com o filho do prefeito... Eu a chamo simplesmente de Rosa! José Anchieta

Teus Olhos Verdes

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
Teus olhos são rubis garimpados No rio claro das perfeições! Emoldurados por tuas feições Parecem dois colibris orvalhados. Os teus olhos me dão esperança Quando os miro apaixonadamente! Os teus olhos são a límpida nascente Donde o amor coexistiu, criança. Os teus olhos tão formosos Embelezam o teu rostinho de infante São dois heróis majestosos. Os teus olhos verdes, sagrados! São duas estrelas de brilho ofuscante! São dois anjinhos esverdeados! José Anchieta

Inocência

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
Éramos um casal em miniatura Seguíamos juntos e tão serenos! E no compasso dos pés – ingênuos - Imitava-os, os sonhos e a ternura. Eu embebia dos teus olhos amenos, Toda a claridade e formosura. Fulgurava em minha retina escura O brilho amoroso - vazio de venenos. Ah... A inocência é a coisa mais pura! Somos felizes! Se eu pudesse ao menos, Reviver aquele passado de ventura!(...) Se eu conseguisse voltaria ao menos, Para dar-te um beijo cheio de candura! E me aninhar nos teus braços pequenos. José Anchieta


Mercedes

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
Vi na luz dos teus olhos verdes O teu sorriso se abrir para mim. Voltei ao tempo, àquele jardim Aonde eu te abracei, Mercedes. E revi na luz dos olhos verdes A pétala translúcida do jasmim: Que perfume magnífico! Enfim O nosso primeiro beijo, Mercedes. E no momento exato daquele amasso O meu coração parecia querer voar. Quis viver contigo um amor devasso Mas o seu pudor não o permitira. Quis roubar-te outro beijo, ao luar... O teu olhar fere feita a macambira! José Anchieta

O Amante de Todas Elas...

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
A flor que eu mais admirava Que trouxe um perfume mágico E que eu me recordo nostálgico Com quem toda a noite sonhava Era a esbelta morena do rio Que passava com ar de pirraça Cheia de lascívia e de graça Com odores de fêmea no cio. Ia lavar as roupas da família toda. Ia sôfrega e languida pelo caminho... Seguida por uma cadela gorda. Usava perenemente uma flor Nos cabelos negros e esvoaçantes! E eu sonhando ter o seu amor... José Anchieta


Maria

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
Recordo-me de você, pequenina. Acho que tinha uns seis anos... Lindos! Os teus olhos lusitanos Sempre foi uma linda menina. Acho que eu tinha uns vinte... Lembro-me vagamente Você, criança, sorridente Sem nenhum pudor ou requinte. Veio-me também a recordação: Eu lhe dava um beijo na testa Que você limpava com as mãos. Agora que vejo a sua fotografia Sei que a vida é longa festa E que temos que valsar todo dia. José Anchieta

Apenas, Mais Um Poema de Amor

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
Nestes versos que eu canto Com tristeza e grave pesar Dou-te a ternura do olhar... Por que, que eu te amo tanto? O teu riso alegre, festivo (...) Confunde-se com o meu pranto. O teu seio firme (pináculo santo). Para te amar é que vivo!! A lua tem inveja desta silhueta Que, desnuda, brinca comigo. Pequenina, esbelta e perfeita. Quando eu tiver o teu carinho E ser-te 

Soneto de Perspectiva

José AnchietaemMeus Versos - 2 anos atrás
Se Deus nos conceder sã velhice E que o nosso amor perdure Por todo o tempo que dure Tendo do amor, ainda a meiguice; ...E que as carícias possam ser Substituídas pelo diálogo amigo. E que, eu ainda encontre abrigo Nos teus braços, no teu querer; ...Que o corpo e alma já cansados Da fadiga que longos anos trazem Possam estar ainda apaixonados; ...Em teus braços eu dormirei contente Quando eu der o último suspiro! Ou dormirás tu nos meus, alegremente! José Anchieta

Saudosista

José AnchietaemMeus Versos - 1 ano atrás
Quando cai forte chuva, após calor È sinal que o cajueiro irá florir. E se o verde de teu olhar luzir È a resposta daquela carta de amor. E quando se espalha no milharal Traz esperança ao meu coração. O verde dos teus olhos - clarão Que alumia a alma! È um sinal... O verde dos teus olhos tão lindos Dá-me por dádiva, por favor, agora! Tê-los-ei luzentes em dois cilindros E n’uma urna de ouro, depositá-los Dá-me este verde, por nossa Senhora! Que eu eternamente irei guardá-los. José Anchieta

Criancês

José AnchietaemMeus Versos - 1 ano atrás
Para: KlixtaKlixtalina Eu não sou o seu poliglota! Eu não sei o criancês A Klixtinha fala “tlêis”! Klixta – flor de bergamota... A klixtinha só quer “bejo”! Não quer “ablaço” apertado. Quer, é o meu beijo, babado E o meu carinhoso cortejo. Ósculo virtual não nós acaricia E não deixa marca de batom! - Mãeee... Beijo virtual arrepia? Em homenagem fiz este soneto Com onomatopéias e este som: O ba-ti-cum, tum-tum no peito... Zozézinho 

Um Beijo Apenas...

José AnchietaemMeus Versos - 1 ano atrás
Abraça-me com ternura e ledice tanta Depois me prende com as duas tranças! Os olhos – parecem gêmeas crianças: Uma baila enquanto que a outra canta! E enquanto me enlaça o seu corpo esguio Tortura a minha volúpia e o meu desejo! O meu olhar emite, da paixão, o lampejo E as mãos umedecem com o suor frio... As pernas sacodem feitos os bambuzais Quando sopra forte e impetuosa ventania. Dos seios – os lírios são adornos fatais Sobre a epiderme rósea. É cândido o riso! Os meus olhos nos seus olhos – dão poesia Um beijo apenas e terei o céu e o paraíso... José Anchieta

Hoje Eu A Vi

José AnchietaemMeus Versos - 1 ano atrás
Hoje eu a vi (no meu etéreo sonho) Estava mais linda e gentil Valsava suavemente o quadril Enquanto eu lha convidei, risonho. E foi um relapso o sonho, o beijo... Depois de segundos, acordei apaixonado. O quarto, pela luz do sol, todo iluminado Na mesma nuance da minha paixão! E a noite repleta de estrelas - cortejo Ao luar que brilhava em homenagem à dama. - Vem e dormiremos em uma única cama! Saciando com amores ao coração! José Anchieta

Verbos (Cantiga de Amigo)

José AnchietaemMeus Versos - 1 ano atrás
Quando você for embora Moça branca como a neve, me leve (Ferreira Gullar) Quando você for embora Se não puder me levar contigo Guarda o meu ombro amigo Por que homem às vezes chora Quando você for partir Se acaso me levar não possa Guarde esta conversa nossa Para ao recordar, refletir... E se acaso, você desistir E resolver aqui nesta cidade morar Lembre-se de me fazer sorrir Pense com carinho, o meu pedido E se o seu coração escolher me amar Não o contrarie, por favor, meu querido! José Anchieta